domingo, 29 de agosto de 2010

Historinha





Ela o via todos os dias.
Ela trabalhava, ele ia estudar.
Ele mal a olhava, não conversava com quase ninguém.
Não me lembro como eles começaram a conversar.
A partir da primeira conversa, todos os dias trocavam palavras, idéias, impressões.
Um dia, em uma festa, trocaram beijos.
Ela, aos 17, o amou platonicamente por um bom tempo.
Ele seguiu outros caminhos. Outros lugares.
Após alguns anos, se esbarraram na web.
Voltaram a conversar. Amenidades. Filmes, livros e afins.
Acabaram se encontrando novamente.
E a conversa flui. Filmes, livros, lugares, pessoas.
Algo nele a encanta.
Ele se vai novamente, mas mantém contato, às vezes.
Do nada, após alguns meses, ele aparece, no meio de uma festa.
Mais conversas e alguns beijos.
Eles tem muito em comum. E uma química interessante.
Continuam conversando.
Mas algo mais que a distância os separa.

4 comentários:

Fabricio Carlos disse...

que otima vc é!!!
terminar a história com uma pergunta no ar...rsrs

imagina-se o número de possibilidades de motivos que o separam além da distância...

bjs

(entramos num sincronismo interessante hoje, atualizamos nossos espaços no mesmo período de tempo...rs)

Lora Pontes disse...

Lindo, Keo!
Mas me conta.....como termina essa historinha?! ...maldade, hein?!
Beijos

Adriano Sousa disse...

Do jeito que essa história está caminhando, o cara só vai começar a sentir algo mais pela garota lá pra 2023.
E em 2028 eles se casam!

Cleonice Braz disse...

rs... amigos, amigos... essa história não tem fim (ainda)... e pode ser que nunca tenha... mas às vezes é melhor assim, não?
(Adriano exageraaaado)

Obrigada pelo carinho...

Beijo grande pra vcs!